As Pirâmides

A pirâmide simboliza a ligação do céu com a terra. É intermediário de trocas de energia.
A base da pirâmide manda as energias da terra para o céu. Se a pirâmide estiver invertida, os céus estarão mandando as energias para a Terra.

No caso da pirâmide em posição normal, ela irá levar seus pensamentos, suas orações, sua boa energia diretamente para os céus, tendo um contato mais direto com as divindades (aí vai da crença de cada um).
A base da pirâmide é quadrada, e representa a terra (os quatro elementos da natureza). O ápice é o “ponto final” e “ponto inicial” de todas as coisas, o “centro místico”, a divindade. Estabelecendo a ligação entre a base e o ápice, estão as faces triangulares da pirâmide, simbolizando o fogo como revelação divina e como princípio da criação.
Para a numerologia, a pirâmide é um belo símbolo que está associado ao número sete, que é certamente um dos números mais importantes da tradição esotérica. Que se refere a sete planos de consciência que se diz existir no universo.
A pirâmide é uma combinação de número quatro (desde a base da pirâmide tem quatro lados) e número três (o triângulo). O número quatro representa o mundo manifestado, e o número três, o mundo espiritual, de modo que a pirâmide pode ser entendida como a união do corpo e da alma.
As pirâmides podem ser usadas como simples objetos de decoração, ou de maneira mais profunda, como um canal de energia e boas vibrações.
Elas existem em diversos tamanhos e são feitas dos mais diferentes materiais. Lisas ou com relevos, simples ou com gravuras, altas ou baixas, de pedra ou metal…
Porém, para que elas funcionem como catalizadoras de energias, algumas medidas tem que ser levadas em conta, assim como a posição.
Os radiestesistas (estudam a ação dos campos eletromagnéticos e telúricos do planeta), afirmam que as pirâmides tem o poder de catalisar a força vital.
Segundo o autor do livro “Radiestesia Clássica e Cabalística”, Antônio Rodrigues, as pirâmides apresentam duas propriedades básicas: ativam o crescimento harmônico dos organismos vivos e evitam a deterioração dos organismos mortos. Para o especialista, plantas também ficam mais viçosas quando submetidas à energia das pirâmides. Para que isso aconteça, acrescenta ele, é preciso que a pirâmide utilizada tenha as mesmas medidas (ou seus múltiplos) da base e da altura da pirâmide de Quéops, construída no Egito há 4 500 anos. É preciso também que ela esteja direcionada com uma das faces para o norte magnético do planeta. Só assim, afirma o radiestesista, a pirâmide irá funcionar como um catalisador de energia vital.
Para entender um pouco melhor, vamos saber um pouco mais sobre Quéops:
Historicamente – A Pirâmide de Quéops também conhecida como a Grande Pirâmide, foi construída para ser a tumba do Faraó Quéops da quarta dinastia, cujo reinado se estendeu de 2551 a 2528 a.C.. É a maior das três pirâmides de Gizé. Sua altura original era de 146,60 metros, mas atualmente é de 137,16 m, pois falta parte do seu topo e o revestimento.
Entre as pirâmides, a de Quéops sobressai como uma das criações mais espetaculares e geniais da história da arquitetura.
No campo esotérico e energético – Arsenio Hypollito Junior pesquisou que por volta de 1930, Antoine Boris, um pesquisador francês, visitava o interior da pirâmide de Quéops e lá descobriu alguns ratos que, apesar de estarem mortos há vários dias, não apresentavam nenhum sinal de decomposição em seus corpos. Alguns, que certamente haviam morrido há mais tempo, tinham desidratado de tal maneira que mumificaram!
Então, Boris colocou num dos corredores da pirâmide um punhado de grãos de trigo e uma porção de carne de fresca de carneiro. Três dias depois, voltou ele àquele corredor e verificou, que apesar da umidade que havia no interior da pirâmide, a carne continuava tão fresca como quando ele a deixou dias atrás e o mais impressionante, os grãos de trigo haviam germinado.
Terminada a pesquisa que ele fazia no Egito, retornou a Paris e lá construiu uma réplica de madeira, em miniatura, da pirâmide de Quéops. Ele obedeceu fielmente às proporções físicas e a orientação magnética do original. Com este modelo começou a fazer suas próprias experiências.
A primeira coisa que fez foi colocar no interior da pirâmide um gato morto que ele havia encontrado nas vizinhanças de sua casa. O milagre do Egito se repetiu em sua casa, o gato desidratou, mas não apodreceu.
Isto aconteceu porque as pirâmides têm poderes energéticos. Entre os muitos efeitos já mencionados, ainda existem: eliminar o cansaço físico e mental, ajudar a emagrecer sem regimes, aumentar a potência sexual, rejuvenescer a pele, favorecer a concentração e memória, eliminar enxaquecas, aliviar dores reumáticas, curar artrites, sanar problemas de coluna, entorses, dores musculares, etc…
Auxilia no tratamento do câncer, eliminar o vício do alcoolismo, eliminar o vício do tabagismo, energizar e esterilizar água (p/uso não medicinal), eliminar completamente as verrugas, resolver os problemas de insônia, inquietação, fobias, cicatrizar cortes e ferimentos, conservar alimentos com maior sabor, revitalizar as plantas, crescimento, renovar o corte de lâminas de barbear e facas, etc.
As pirâmides são místicas, cheias de mistério e histórias.
Mais que um simples objeto, é ainda uma das sete maravilhas do mundo e auxilia em diversas curas. Um assunto muito pesquisado e discorrido ao longo dos séculos.
Conte com os segredos e poderes das pirâmides e obtenha para si um catalizador potente de energias!
Fonte: leituratarot.com